xx

Levantamento de algumas das principais festas do Brasil mostra o impacto financeiro do São João, responsável pela injeção de milhões de reais na economia do país

REGIÃO NORDESTE

A vocação dos festejos juninos como indutores do turismo no Brasil fica mais evidente a cada ano, com os números da movimentação turística e da econômica dos principais destinos que realizam uma das mais tradicionais festas da cultura brasileira.

O Nordeste confirma, mais uma vez, a tradição como principal realizador dos festejos juninos. Em Campina Grande (PB), a movimentação financeira é estimada em R$ 200 milhões, crescimento de 25% em relação a 2016. O Parque do Povo, local da festa, recebeu 2,5 milhões de visitantes nos 30 dias de evento. Caruaru (Pernambuco) e Mossoró (Rio Grande do Norte), Ceará, Sergipe. Alagoas, Bahia foram destinos turísticos procurados durante as festividades juninas.

REGIÃO NORTE

No Maranhão, as festas juninas espalhadas pelo estado geraram movimentação econômica de R$ 60 milhões, sendo R$ 20 milhões apenas no São João de Todos de São Luís. Foram contratados 425 grupos culturais, que realizaram cerca de mil apresentações durante todo o período junino.

A Região Norte confirma que o São João é do Brasil. Conhecido nacionalmente pelas disputas entre os bois Caprichoso e Garantido,

o Festival Folclórico de Parintins recebeu 70 mil turistas e gerou cerca de 4,5 mil empregos diretos e indiretos, injetando R$ 100 milhões na economia local segundo a Amazonastur. No Pará, o Arraial dos Caetés em Bragança (PA) recebeu mais de 50 mil pessoas em quatro dias com a geração de 1,2 mil empregos diretos e indiretos e movimentação econômica de R$ 124,5 mil reais, beneficiando comunidades tradicionais e produtores de farinha, o ouro branco da região.

CAMINHO CERTO

“Os números comprovam que estamos no caminho certo para fazer do São João do Brasil um produto turístico capaz de atrair turistas de todos os cantos do país. Apenas este ano o Calendário Nacional de Eventos do Ministério do Turismo reuniu mais de 100 festejos em todas as regiões do país, mas precisamos dar visibilidade para as festas e possibilitar que elas se estruturem para receber cada vez mais e melhor o turista”, afirmou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

MINAS GERAIS

Outro destino que quer consolidar seu festejo no Calendário Nacional de Eventos é Belo Horizonte (MG) com seu arraial, a exemplo do Carnaval que levou 500 mil turistas para a capital mineira. Segundo a Belotur, a 39ª edição do Arraial de Belo Horizonte contou com a presença de 185 mil pessoas, com movimentação econômica de R$ 1,68 milhão, referentes aos dias 30 de junho a 2 de julho e 8 e 9 de julho.

CENTRO OESTE

No Centro-Oeste, o Arraial do Banho de São João, realizado de 22 a 25 de junho, gerou mais de 280 empregos diretos. As 51 mil pessoas que passaram pelo evento injetaram R$ 430 mil nas 90 barracas e 6 pontos de comércio fixo. (Fonte Ministério do Turismo).

PROMOÇÃO DOS FESTEJOS

Este ano, o Ministério do Turismo promoveu uma chamada pública para selecionar municípios interessados em receberem apoio para promoção e divulgação de seus festejos juninos. As cidades vencedoras foram: Belo Horizonte (MG), Bragança (PA), Campina Grande (PB), Corumbá (MS) e São Luís (MA). (Fonte Ministério do Turismo).

 Por Liszt  Madruga

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *