robos-thinkstock
Fonte: Reprodução/Thinkstock

Presidente da Microsoft Brasil tem visão otimista do uso da tecnologia e inteligência artificial

Em um artigo publicado na internet, a presidente da Microsoft Brasil, Paula Bellizia, diz que os robôs não devem gerar um desemprego em ampla escala, apontando para um lado otimista do uso da tecnologia e inteligência artificial nas empresas.

“Sou do time que acredita no potencial da transformação. Como ocorreu nas outras revoluções tecnológicas, passaremos por um ciclo em que de fato alguns empregos deixarão de existir, mas outros serão criados”, diz Paula.

A executiva destaca uma análise de pesquisas do Instituto Global McKinsey abrangendo 2 mil atividades profissionais em 65 países. A conclusão é de que apenas 5% das atividades já existentes podem ser totalmente automatizadas.

Paula Bellizia também cita um relatório do Fórum Econômico Mundial que afirma que 65% das crianças atualmente no ensino fundamental atuarão como profissionais em atividades que ainda não existem.

Ainda de acordo com a presidente da Microsoft Brasil, “médicos, jornalistas, professores e advogados do futuro serão profissionais que saberão usar a computação para trabalhar com imensas quantidades de dados fornecidas por máquinas — um conhecimento cujo acesso só se dá graças à tecnologia”.

A executiva ressalta, no entanto, que as empresas e o Estado precisam atuar para minimizar o impacto do avanço tecnológico sobre as atividades que têm potencial de automatização. Ainda segundo Paula, é preciso estimular a aprendizagem de programação e a formação de profissionais das áreas de exatas (ciência, matemática, tecnologia ou engenharia).

Opinião & Noticia

Fontes:
Portal Exame – Máquinas não roubarão empregos, diz presidente da Microsoft

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *