nordest1-630x300
Paulo Resende e Patrícia P. C de Aguiar, da FINEP

A Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP participou da reunião da Associação Nordeste Forte, nesta terça-feira (19), em Brasília. O diretor do escritório regional da FINEP do Nordeste, Paulo Resende e a gerente regional Patrícia Aguiar apresentaram o Plano de Inovação do Nordeste.

O plano propõe a melhoria de instrumentos, novas formas de apoio, apoio não financeiro. Os temas abordados foram “Infraestrutura para ciência, tecnologia e inovação”, “Bioeconomia, da gestão hídrica e do seminárido brasileiro” e “Cidades conectadas, seguras e sustentáveis”. Também foi apresentado uma estimativa dos orçamento da FINEP para o biênio 2018/2020, com as previsões de crédito, fundo perdido e investimento, juntamente com um cronograma de execução – desde a aprovação da proposta até o resultado final da seleção.

O diretor do escritório regional da FINEP do Nordeste ressaltou que a região pode se beneficiar mais com o apoio da FINEP, mas falou sobre a falta de conhecimento sobre a instituição. “A FINEP não conhece o Nordeste e o Nordeste não conhece a FINEP”, disse. Para Paulo Resende a abertura do escritório regional vai possibilitar a ação efetiva e a divulgação das ferramentas disponíveis. “A indústria nordestina poderá utilizar linhas de crédito subsidiadas para inovar nos negócios, além de apoio não financeiro”, concluiu.

Para o presidente da Associação Nordeste Forte, Amaro Sales de Araújo, o Plano de Inovação apresentado pela FINEP abre uma oportunidade para as micros, médias e pequenas empresas crescerem. “Vamos tratar de forma séria o crescimento da região. Temos o Núcleo de Apoio ao Crédito (NAC) e o Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação (NAGI), que podem ser aliados para orientar as empresas”, disse.

A estrutura do SENAI também foi destaque como uma fomentadora de inovação e desenvolvimento. O presidente da Federação da Paraíba (FIEP), Francisco Gadelha, exemplificou apresentando a atuação do Instituto SENAI de Tecnologia do Couro e do Calçado Albano Franco. “A inovação acontece nas empresas. Hoje atendemos diretamente cerca de 20 empresas na área de couro e calçados com consultorias para inovação de produtos e processos”, explicou, destacando que o SENAI já dispõe de estrutura de pessoal e equipamentos nas mais de 500 unidades no Brasil.

Participaram da reunião os presidentes das Federações das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Beto Studart; do Maranhão (FIEMA), Edilson Baldez das Neves; da Paraíba (FIEP), Francisco Gadelha; de Pernambuco (FIEPE), Ricardo Essinger; e do Maranhão (FIEA), Edilson Baldez das Neves; e o coordenador de Relações Governamentais da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), Luis Paulo Dias Miranda. Além da coordenadora do Núcleo de Acesso ao Crédito da CNI, Suzana Peixoto; o superintendente de Relações Institucionais da FIERN, Hélder Maranhão; e o secretário executivo da Nordeste Forte, Ernani Bandeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *