download-300x196

A Sondagem Indústria da Construção, elaborada pela FIERN, aponta que a atividade do setor no Rio Grande do Norte registrou queda mais intensa em agosto e ficou abaixo do padrão usual para o período, tendência que se repete desde fevereiro de 2013. Acompanhando o desempenho negativo do nível de atividade, o número de empregados também caiu. O nível médio de Utilização da Capacidade de Operação (UCO) recuou de 44% para 37%, atingindo o menor valor da série histórica iniciada em janeiro de 2012.

A acentuação da queda, fez com que as expectativas dos empresários em relação aos próximos seis meses permanecessem pessimistas em todos os aspectos avaliados a saber, nível de atividade, compra de insumos e matéria-prima, novos empreendimentos e serviços e número de empregados. É importante ponderar que, apesar da queda generalizada em relação ao mês anterior, a maior parte dos indicadores apontaram níveis superiores aos reportados pelos empresários em igual mês de 2016, à exceção da UCO.

Comparando-se os indicadores avaliados pela Sondagem Indústria da Construção potiguar com os resultados nacionais divulgados em 28/09 pela CNI, observa-se em alguns aspectos comportamento divergente. Os executivos potiguares acusaram recuo na utilização da capacidade de operação (UCO) e os indicadores de expectativas para os próximos seis meses continuam mostrando pessimismo. Os empresários nacionais, por sua vez, sinalizaram aumento do nível médio de utilização da capacidade de operação e, para os próximos seis meses, as perspectivas são otimistas em todos os indicadores avaliados.

Fiern

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *