caixa-autoatendimento-e1504881149441
A expectativa é que os caixas possam reduzir o tempo de espera nas filas (Foto: Reprodução/Youtube)

Caixas tradicionais de supermercado começam a dar lugar a terminais em que o cliente registra, empacota e paga compras sem interação com humanos

A tecnologia de caixas de autoatendimento, que já é comum em vários países, finalmente chegou ao Brasil. Supermercados na cidade de São Paulo começaram a instalar caixas de atendimento automático em que o cliente paga suas próprias compras, sem a necessidade de interação humana.

Os caixas automáticos consistem em terminais de autoatendimento com um sistema de código de barras mais sensível que dos caixas comuns, equipados com balanças e câmeras que impedem que o cliente pague menos do que deveria. Após o cliente registrar o produto, ele deve colocá-los na sacola e fazer o pagamento. Caso um item tenha sido colocado na sacola sem ter sido cobrado, ou se ele não for colocado, o caixa trava e chama um operador para verificar a situação.

A novidade pode ser vista no Master Supermercado do Shopping Frei Caneca (região central da cidade), no Carrefour do Jardim Pamplona Shopping (no bairro dos Jardins, Zona Oeste) e na loja de doces Tateno (Vila Mariana, Zona Sul). A expectativa dessas lojas é de reduzir o tempo de espera nas filas.

Antes de vir para São Paulo, a tecnologia de terminais de autoatendimento já tinha sido implementada no supermercado Zaffari, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Baseado na experiência no sul do país, as lojas de São Paulo estimam que os caixas consigam absorver de 5 a 10% do fluxo de clientes das lojas.

A Consinco, empresa que desenvolveu os caixas automáticos, afirma que já instalou mais de 200 terminais pelo país e que é possível reduzir em 30% o tempo de espera nas filas dos supermercados.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, cada terminal do Master Supermercados custou cerca de R$ 30 mil, contando com um reforço no sistema de câmeras.

Lanchonetes e cinemas

Além dos supermercados, redes de fast food e cinemas em São Paulo também têm adotado à tecnologia do autoatendimento, geralmente como parte de um “pacote” de modernização de lojas e marcas.

A rede de fast food Bob’s tem implementado terminais de autoatendimento em suas lojas e oferece aos clientes a possibilidade de fazer um pedido por aplicativo no celular. “Se sentindo mais livre, o consumidor tende a ter um ticket médio mais alto que o normal. As lojas que já passaram por essa reformulação vendem de 20 a 30% a mais que as outras”, explicou Marcello Farrel, diretor do Bob’s. Ele ainda contou que a rede investiu R$ 225 milhões em marketing e na modernização da marca.

O McDonald’s também tem investido na modernização e no autoatendimento. Recentemente, a rede reinaugurou sua primeira loja em São Paulo, na Avenida Henrique Schaumann (Zona Oeste), com terminais de autoatendimento – que devem ser implementados em toda a rede.

Já nas redes de cinema, quase todas em São Paulo contam com a opção de autoatendimento. A rede Cinemark usa terminais desde 2008 e já tem quase 500 terminais em todos os 83 cinemas que tem pelo país. Cerca de 15% dos 45 milhões de ingressos vendidos pela rede anualmente são comprados em terminais de autoatendimento.

Opinião & Noticia

Fontes:
Folha de S. Paulo-Caixas de autoatendimento começam a chegar aos supermercados de SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *